Ares de encarnado.

Morder-te o lábio e elevar-te ao desejo de me quereres.

Suga-me o corpo, leva-me os pensamentos.

 

O fumo da droga atordoa-te e o teu toque é mais intenso do que aquilo que eu alguma vez viria a pensar. Desejas-me mais e mais, à medida em que vês um corpo nu, desprotegido. Não te dirijo palavras nem sons. Dirijo-te o olhar, o toque, a sensualidade e a paixão. E é por isso que te apaixonas. Pelo teu próprio desejo.

publicado por Rita às 23:35 | link do post | comentar