Agora que te vejo atordoado pela paixão que tens por mim, tens os olhos mais bonitos do Mundo. Ordeno-te que brevemente, tão depressa quanto possas, te entregues a mim sem medos e sem razão.
Amor, connosco não há restos.

publicado por Rita às 23:14 | link do post | comentar