É tempo de nuvens.

Percam-se as dores, fujam os amores. Não te quero, só para que pareça certo.

Fala-se do amor e eu cá falo do desejo, da mão dada e das montanhas percorridas.

Dá-te gozo o que a mim sentido não faz. Vem-te com o tempo que eu deixo-te com o grito das palavras não ditas.

Não compreendes e é para isso mesmo que estas coisas servem.

Compreende-te a ti que isso já é suficiente.

publicado por Rita às 21:44 | link do post | comentar | ver comentários (3)