Quando somos novos, não criticamos os outros porque pudemos ser tudo o que eles são e não são.

Quando somos velhos, criticamos os outros porque nunca seremos aquilo que os outros são.

Hoje digo-te, sentimento caricato do animal humano, podemos ser tudo. O que quisemos e o que não quisemos, o que fomos e o que nunca seremos.

 

Um bem haja.

publicado por Rita às 01:24 | link do post | comentar