Obsoleto.

Eu lembro-me.

Tu olhavas para mim enquanto eu dormia e sorrias. Abraçavas-me quando estava deitada a teu lado e falávamos sobre o mundo com o fumo do cigarro a esconder-nos dos outros. Amavas-me à chuva, ao sol e ao vento. Amavas-me sem fim e para o tempo eterno. Éramos doces crianças cheias do que o amor tem para dar.

Eu lembro-me. Lembro-me dos sorrisos, dos beijos e das coisas doces.

O fumo do cigarro foi-se com a corrente, assim como o tempo.

publicado por Rita às 22:47 | link do post | comentar